08/01/2016

[Resenha] Um Beijo Inesquecível – Julia Quinn

Oiii Pessoas lindas!!!

Já estão sendo felizes aqui em 2016? Comemoraram a virada do ano com Um Beijo Inesquecível à meia-noite? 😜#comiPalhacitos Espero que sim! Eu to aqui mais que feliz escrevendo a primeira resenha de um ano que será (espero né?!) cheio de livros lindos da vida.

Então, pra começar com o pé direito, escolhi o lançamento mais lindo do mês para ser nossa primeira resenha do ano. Tinha que ser dela, nossa diva, Julia Quinn #AutorComLacoDeFita.

Vem comigo começar o ano (literário) mais que bem, falando sobre um livro lindo da vida.

Um beijo inesquecivel pt

Comprei em português, na pré-venda, e baixei a amostra pra tirar foto da capa. Tenho que admitir que seria linda, SE a Hyacinth fosse ruiva….  -_-

Sinopse:

Toda a alta sociedade concorda que não existe ninguém parecido com Hyacinth Bridgerton. Cruelmente inteligente e inesperadamente franca, ela já está em sua quarta temporada na vida social da elite, mas não consegue se impressionar com nenhum pretendente.
Num recital, Hyacinth conhece o belo e atraente Gareth St. Clair, neto de sua amiga Lady Danbury. Para sua surpresa, apesar da fama de libertino, ele é capaz de manter uma conversa adequada com ela e, às vezes, até deixá-la sem fala e com um frio na barriga.

Porém Hyacinth resiste à sedução do famoso conquistador. Para ela, cada palavra pronunciada por Gareth é um desafio que deve ser respondido à altura. Por isso, quando ele aparece na casa de Lady Danbury com um misterioso diário da avó italiana, ela resolve traduzir o texto, que pode conter segredos decisivos para o futuro dele.
Nessa tarefa, primeiro os dois se veem debatendo traduções, depois trocando confidências, até, por fim, quebrarem as regras sociais. E, ao passar o tempo juntos, eles vão descobrir que as respostas que buscam se encontram um no outro… e que não há nada de tão simples – e de tão complicado – quanto um beijo.

Amores, que eu sou apaixonadíssima pelos Bridgertons, vocês já sabem, então podem esperar várias declarações de amor por essa história da filha numero 7 ô 8 (obrigada por avisar, Lauriza, minha linda…..rsrsrsr) de Violet Bridgerton. Percebi pelas datas das minhas marcações no iPad que li esse livro há um ano, então, acabei relendo rapidinho pra reavivar minhas emoções pra falar sobre ele.

Um Beijo Inesquecível se passa, cronologicamente falando, um ano após o casamento de Penélope com Colin (ah…. Colin, meu Bridgerton mais amado e preferido da vida). Como sabemos, os livros 4, 5 e 6 se passam mais ou menos em paralelo, então este não é tão distante dos outros. Hyacinth está em seu quarto ano de “caça ao marido”, ela tem 22 anos.

Em todos esses anos ela recebeu um numero satisfatório de pedidos de casamento, a maioria de caça-fortunas atrás de seu dote, mas mesmo assim um numero razoável, mesmo que esse numero tenha diminuído gradativamente ao passar dos anos. Hyacinth é adorada por todos que a conhecem, é inteligente, divertida e gentil (na maior parte do tempo), mas o motivo pelos quais ela ainda está solteira é que nenhum dos pedidos vieram de homens que poderiam realmente conviver com ela. Homens não gostam de mulheres mais inteligentes que eles e Hyacinth é muito inteligente.

Havia algo de muito contagioso no sorriso de Hyacinth Bridgerton, ele decidiu. Ela era esperta – muito esperta – mas havia um certo ar em volta dela, como se ela estivesse acostumada a ser sempre a pessoa mais inteligente da sala.

Ela também é muito próxima de Lady Danbury. Todo conhecemos essa senhora dos outros livros, não é?! Ela não tem papas na língua e fala o que lhe vem a cabeça sempre. Considerada por muitos uma pessoa desagradável, devido a essa sua qualidade, eu a adoro! Ela é muito divertida, tem tiradas ótimas e eu amo quando ela dá com a bengala na canela dos outros. Como sou fã da série Downton Abbey, Lady Danbury é, para mim, a própria Violet Crawley, a condessa viúva de Grantham (as duas são condessas, olha a coincidência!). Tem ela aqui em baixo, pra quem não conhece Downton Abbey. Aliás, super recomendo que vocês assistam, pois é tudo de bom. Eu sou viciada!

Vovo de Downton Abbey

Minha Lady Danbury, a condessa viúva de Downton Abbey, Violet Crawley interpretada pela atriz Maggie Smith. Ela tem até bengala….

Mas voltando a vaca fria, Hyacinth e Lady Danbury são muito amigas, se é que podemos dizer assim, a ponto de Hyacinth passar todas as tardes de terça-feira lendo para ela. O mais interessante nessa história é que ninguém realmente entende porque Hyacinth passa esse tempo com a condessa, mas nossa heroína realmente gosta de estar com ela. E como sutileza não é uma qualidade que possamos atribuir a Lady Danbury, ela deixa muito claro que adoraria que Hyacinth se casasse com seu neto mais amado (e possivelmente o único parente que Lady Danbury ame de verdade), Gareth.

Homens querem suas mulheres castas e intocadas, para então zombarem de sua inexperiência.

Gareth, ah…. Gareth…. Desnecessário dizer que sou apaixonada por ele não?! (muda o ano, mas a #piriguetagemLiteraria continua a mesma… eu não tenho jeito) Pessoas, “a mulher gosta do homem que a faz sorrir” e eu sorri durante todas as falas dele. Gareth tem um senso de humor incrível, ele é muito inteligente e sabe como usar essa inteligencia, além de ser lindo de morrer. Um personagem incrivelmente apaixonante, assim como todos da nossa diva Julia Quinn (eu avisei que a rasgação de seda aqui seria infinita… sorry…).

– Quando eu morrer, – ele disse – certamente estará escrito em minha lápide: “Ele amava a avó quando ninguém mais o fazia.”

Nosso herói, porém, tem um passado meio conturbado e não teve uma infância lá muito feliz. Sendo o segundo filho de lorde St. Clair, o barão detesta Gareth desde o dia em que ele nasceu e não faz questão alguma de disfarçar tal sentimento. Para ele, o filho mais velho, George, é tudo que importa. Sendo assim, já dá para imaginar como foi a vida do lindo do Gareth. Após a morte de seu irmão mais velho, nosso herói tem apenas a avó, Lady Danbury, e ele a ama profundamente.

Um beijo inesquecivel In

Li há um ano atras, em inglês.

Mas mesmo com a proximidade entre Hyacinth e a avó de Gareth, eles dois só se viram pouquíssimas vezes. Por mais que Gareth visite a avó com frequência, ele evita as tardes de terça, não por ter algo contra Hyacinth, mas por ele não se misturar com damas de classe e fazer questão de ignorar todos os convites para as festas. Gareth cultiva uma reputação terrível e se orgulha disso. Entre suas muitas conquistas amorosas estão, não apenas senhoras casadas, mas damas solteiras e cantoras de ópera lindíssimas.

Ela o queria. Ela talvez não entendesse isso, ela talvez não soubesse o que fazer com isso, mas ela o queria.

E isso fez com que ele se sentisse como um rei.

O que começa a aproximar os dois é o fato de Lady Danbury exigir a presença no neto em mais um recital proporcionado pelos Smithe-Smiths…. uns dez minutos antes de Sr. Mozart começar a se revirar no túmulo. (a Julia Quinn é a melhor! #riAlto)

Amores, as tentativas de jogar Hyacinth para cima de Gareth por parte tanto de Lady Danbury quanto de Violet Bridgerton são hilárias. Todos veem que eles são um par perfeito, menos eles mesmos. Os diálogos entre os dois são deliciosos, você se pega querendo que eles se encontrem o tempo todo só pelo prazer de ver/ler os dois se alfinetando. Quando Lady Danbury está no meio é melhor ainda! Ela dá com a bengala nele e ele a toma dela. Hilário!

– Está no beijo dele. Está tudo lá, no beijo dele.

Sem contar que visitar os antigos personagens e saber como eles estão é lindo demais. Uma das partes mais engraçadas desse livro, se não a mais engraçada, é um diálogo entre Gareth e o irmão mais velho dos Bridgertons, Anthony, o visconde Bridgerton. Eu li várias vezes essa passagem, pois fiquei maravilhada com a interação deles.

Aqui também temos a confissão emocionada de Violet para Hyacinth, pois ela diz que por mais que ame todos os seus filhos, Hyacinth é diferente pois ela “a salvou”. Emocionei-me lendo.

Temos mais um romance lindo da vida, com tudo aquilo que esperamos de um romance da Julia Quinn. AQUI você encontra mais resenhas sobre os outros livros dos Bridgertons.

Mickey e Minie Um beijo inesquecivel pt

Beijo de esquimó conta como inesquecível também, né?!

Um Beijo Inesquecível

Os Bridgertons, livro 7

Julia Quinn

Editora Arqueiro

Classificação: ★★★★★(5)

O melhor é que ele já está a venda, em português, aqui:

Livraria da Travessa supermercado extra
 Submarino  

 

Agora é aquela hora legal em que vocês, que são pessoas-de-bom-coração-que-vão-todos-os-dias-ao-bosque-recolher-lenha, deixam aquela mensagem linda falando sobre o que vocês acharam do livro.

Bjos 1000!

Jaque

Jaque

Carioca, casada e apaixonada por livros. Lê de tudo, mas prefere romances.Totalmente Disney Freak, ama tudo que a Disney produz. O apertamento onde mora quase não comporta o tamanho do amor pelos livros (agora compra mais e-books), até porque, metade de mim ama ler e a outra metade está ali com um livro na mão.

"...as lost as Alice as mad as the Hatter"
Jaque

6 Comentários

  1. Lauriza. says:

    Olá, adoro suas resenhas, só lembrando que Hyacinth é a filha de número 8, ela já chamou a atenção no livro 1 “O conde e eu”, quando ela pergunta ao lindo Simon, se ele vai se casar com a irmã, caso não ele esperasse por ela.
    Ansiosa para ler.

    • Jaque
      Jaque says:

      Oiii Lauriza!
      KKKKKKKK Eu sou apagada mesmo, confundi os números, mas já corrigi lá em cima. Obrigada por avisar.
      É mesmo né, a Hyacinth já era uma figura desde criança. rsrsrs
      Muito obrigada pelo carinho, eu fico super feliz quando sei que vocês curtem as resenhas.
      Bjos 1000!

  2. Sarah Saruth says:

    Jaque, parabéns pela resenha!!! Sou fã incondicional dessa série! <3
    Menina, mas uma observação: – Tu não achaste essa capa meio "moderninha" em relação as outras não? Geralmente as capas são estampadas por moças vestidas e penteadas de acordo com a época, e nesta, ela aparece com os cabelos lisos, soltos e um vestido que me parece mais atual. É uma capa bonita, com fotografia bonita, mas senti falta das outras…

    Sucesso!!

    • Jaque
      Jaque says:

      Oiii Sarah, minha lindinha!
      Também notei isso em relação a essa capa… Tipo tudo bem que a Hyacinth é a mais nova e tals, mas os tempos são os mesmos… Achei linda, mas meio incompatível com a história até porque a heroína não é ruiva…. Mas não deixa de ser uma arte lindíssima da Arqueiro.
      Fiquei super feliz por saber que você gostou da resenha. Escrevo com muito carinho e amo saber a opinião de vocês.
      Muito obrigada mesmo, amei falar com você.
      Bjos 1000!

  3. Tatiana Almeida says:

    Amei sua resenha!
    E devo confessar que eu AMO o Colin. Gosto de todos os personagens e casais, mas o casal Penélope e Colin…
    💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕💕

    • Jaque
      Jaque says:

      Oiii Tati! (#blogueiraAbusada)
      Você é das minhas, #teamColin! Penso o mesmo que você, todos são lindos, mas Colin e Penélope são especiais.
      Fico mega feliz por você ter gostado da resenha. Amei falar com você.
      Obrigada pelo carinho.
      Bjos 1000!

Deixe um Comentário