08/04/2015

[Resenha] Slade – Laurann Dohner

Oiii Pessoas!

Status da blogueira: Viciada! Viciada! \o/

Estou até agora me perguntando ‘como não descobri essa série antes?’. Slade é o segundo livro da série Novas Espécies da autora Laurann Dohner, que teve o primeiro livro publicado aqui no Brasil em março. Engraçado que eu só me interessei por essa série quando recebi um e-mail da Saraiva informando que o livro estava em promoção. E olha, foi amor eterno a primeira lida. Fiquei tão viciada que li logo os quatro primeiros livros direto em, tipo, três dias.

Slade Pt 1

HOT!!!!

Sinopse:

Durante um de seus turnos no Hospital Mercy, a doutora Trisha Norbit é encarregada de cuidar de um prisioneiro que acabou de ser resgatado dos laboratórios das Indústrias Mercile. Depois de tratado e sob efeito da medicação, 215 acorda repentinamente e tenta seduzir a médica. Apesar do perigo, ambos são envolvidos pelo desejo, mas são interrompidos pela equipe médica que intervém para salvá-la dos braços de Slade, o prisioneiro 215. Ao se reencontrarem – agora, em Homeland –, Slade não a reconhece e, quando descobre que a doutora Norbit é a mesma médica que o salvou na noite em que foi resgatado do laboratório de testes, e com quem ainda sonha frequentemente, Slade fica abalado, pois sabe que ela nunca lhe dará uma chance. A relação entre dois se torna ainda mais intensa quando a vida de Trisha está em perigo e agora, é ele quem deve salvá-la. Enquanto fogem para se salvar, o desejo se faz presente e não pode ser negado, no entanto, as consequências desse envolvimento transformará suas vidas e a vida das Novas Espécies para sempre.

Contando rapidinho a história resumida da série: foi descoberto que uma empresa farmacêutica chamada Mercile realizava experiências ilegais terríveis com cobaias que possuem DNA humano misturado com o de animais (felinos, caninos e primatas). Essas experiências incluíam o teste de novas drogas que supostamente ajudariam na cura de doenças, mas os “Novas Espécies”, como gostam de serem chamados, também eram submetidos a torturas e castigos físicos. No primeiro livro, Fury, entendemos como essas cobaias foram libertadas (não vou dar spoiler…rsrsr). O governo americano percebendo que ‘sem saber’ ajudou essa empresa financiando suas pesquisas, para não ficar mal, cedeu um espaço enorme que seria uma instalação militar para que eles possam viver. Esse local foi chamado de Homeland.

Neste segundo livro somos apresentados a Doutora Trisha, que está de plantão quando um nova espécie recém libertado é trazido em estado grave para a emergência do hospital em que ela trabalha. A escolhem para realizar o primeiro atendimento dele pois ela já trabalhou em um hospital veterinário (….putz…). Quando a Dra. Trisha bate os olhos em 215 (antes de serem libertados os Espécies possuíam números e não nomes. Após libertos, eles mesmos passam a escolher seus nomes. Por isso que eles têm esses nomes diferentes, tendendo a escolher nomes de coisas que gostam, como a Breeze, ou coisas que os definem, como o Fury.) Bom, após o primeiro atendimento ao 215, outro médico especializado em traumas assume o lugar da Dra. Trisha. Mas antes de terminar seu plantão, ela decide lhe fazer uma visita, pois ele é o primeiro nova espécie que ela vê pessoalmente. Achando que ele está dopado, ela se aproxima e começa a examina-lo.

– Você vai me desejar do mesmo jeito que te desejo – garantiu ele num tom de voz rouco.

Ledo engano, 215 acorda e a puxa para seu leito prendendo-a embaixo dele. O cara é enorme, está desorientado e olha para ela com desejo. Ele não sabe que está livre e em um hospital, então, tirando a Dra. Trisha como mais um dos funcionários da Mercile, ele faz ameaças a ela. Só que as ameaças são de prender ela a cama dele durante dias…. Ela acaba ficando tentada pela intensidade com que ele a olha, até porque ele é lindo e está obviamente enlouquecido de desejo por ela. Porém, antes que ele consiga fazer algo com ela, a equipe do hospital chega e injeta um tranquilizante nele.

“Ele parou para olhar para a casa dela. Sua raiva transformada em tristeza. Fantasias são para os tolos. Aprenda a lição e fique bem longe dela.”

Um ano se passa e a Dra. Trisha não se esquece de 215. Assim que ela ouve falar sobre Homeland, não perde tempo e envia seu currículo para trabalhar lá. Por sorte ela é chamada. Pena que quando o encontra novamente, ele não se lembra dela. Quem leu o primeiro livro conhece a Dra Trisha, ela tem um papel importa nele. É uma medica intrometida que está muito interessada nas relações sexuais entre humanAs e Espécies. Interesse esse mais para uso pessoal do que para pesquisa médica na verdade. rsrsrs Já no primeiro livro é impossível não reparar na tensão sexual existente entre a Doutora e 215, que agora se chama Slade.

Como ele pôde esquecer? Eu com certeza não consigo e isso não é justo. Ele é igual a todos os homens. Chamam a atenção da mulher, deixam ela toda excitada e depois a esquecem no segundo que ela está fora de vista. Idiota!

Slade é um Nova Espécie sacana. Esse é o primeiro adjetivo que vem a minha cabeça quando penso nele. Ele possui DNA canino e quem já leu o primeiro livro sabe que os Novas Espécies dessa categoria tem diferenças beeeem legais com relação aos humanos. Slade é perseguido pela lembrança de uma mulher que ele um dia pensou em reivindicar. Os Novas Espécies são muito possessivos e provavelmente por isso Slade não consegue esquecer essa mulher.

Slade Pt 2

Pirulito!

Quando conhece a Dra. Trisha, ele imediatamente se sente atraído por ela e acaba se sentindo culpado. Porém isso não o impede de perseguir a Doutora pelas ruas de Homeland sempre fazendo piadinhas e deixando bem claro que a quer levar para cama. Miminas, o Slade acaba com ela. Ele implica com ela durante o livro todo, é hilário.

“Vocês querem um quarto?” Slade suspirou. “Se me tocar deste jeito espero que você tenha um anel de noivado para me dar, Doutora.”

Quando Trisha se cansa dele a tratando como se eles não se conhecessem, ela joga na cara dele tudo o que aconteceu no hospital. Slade diz que não a reconheceu porque ela mudou o cabelo e ele estava muito cheio de remédios na ocasião. Percebendo a besteira que acabava de fazer e pelo tanto que ela ficou irritada, ele acha que nunca vai ter uma chance com ela.

“Você é minha, Doutora. Eu lutaria com qualquer um para tê-la de volta e mataria qualquer um que tocasse em você.”

Até que eles são designados para uma missão fora de Homeland. Ah, esqueci de contar quem são os maiores inimigos dos Espécies. Sorry! Eles são perseguidos por grupos de humanos fanáticos que defendem que eles são aberrações, sendo mais animais que humanos, dizem que todos devem morrer e assim vai. É extremamente perigoso para os Espécies e para qualquer humano associados a eles sair de Homeland. Um desses grupos ataca o carro em que estão a Doutora e Slade. Eles acabam sendo caçados por humanos pertencentes a esse grupo, cabendo a Slade proteger Trisha, coisa que ele fará mesmo que isso custe sua própria vida.

“Você deve sobreviver de qualquer jeito, mas não desista. Nunca provoque um homem ao ponto dele querer mata-la. Por favor. Eu não posso salvar um cadáver.”

Pessoas, o que dizer de um livro que envolve fantasia, amor, desejo, homens lindos e várias cenas hot? É muito amor por essa série. Em cada volume vamos conhecer a história de um Nova Espécie e desde o primeiro livro eu já tinha um preferido, o Justice. Ele é o líder e a cara dos Novas Espécies para o mundo. Acho que foi por isso que devorei os primeiros livros, como disse lá em cima. E tipo, não que os outros não sejam ótimos, mas o Justice roubou meu coração de cara. Vou fazer resenha dele aqui no blog também. 😀

Como não cair de amores por um cara que fala coisas assim?

Como não cair de amores por um cara que fala coisas assim?

A série Novas Espécies é composta, até agora, por quatorze livros (quem me acompanha sabe que essas séries enormes são as minhas preferidas) e é perfeita pra quem curte um romance hot BEM quente mesmo. \o/

Slade

Novas Espécies, livro 2

Laurann Dohner

Universo dos Livros

Classificação: ★★★★ (4)

 

Interessou? Tem disponível em português aqui:

Livraria da Travessa Livraria da Folha  

 

Ajude o blog a crescer, curta e deixe seu comentário aqui em baixo.

Bjos 1000!

Jaque

Jaque

Carioca, casada e apaixonada por livros. Lê de tudo, mas prefere romances.Totalmente Disney Freak, ama tudo que a Disney produz. O apertamento onde mora quase não comporta o tamanho do amor pelos livros (agora compra mais e-books), até porque, metade de mim ama ler e a outra metade está ali com um livro na mão.

"...as lost as Alice as mad as the Hatter"
Jaque

4 Comentários

  1. Catiane Caetano says:

    Olá tudo bem? Eu fiquei viciada no livro Novas espécies Fury achei maravilhoso, tem ação, drama, romance e desejos. Muito bem escrito vou Ler todos os outros pois eu já estava cansada daqueles livros de romance rot que estão circulando por aí, as novas espécies possuem algo diferente é intenso e viciante. Poste outras resenhas que eu vou ler todas.

    • Jaque
      Jaque says:

      Oiii Catiane!
      Tudo ótimo. 😍 Amiga (posso te chamar de amiga? Me identifiquei com você), sei como é viciar nos Novas Especies. Estou na mesma vibe que você. Eles tem mesmo um diferencial não é? Tem ao todo aqui no blog 4 resenhas sobre essa série, clica AQUI pra ver.
      Obrigada pelo carinho, fiquei toda boba por saber que você quer ler as outras resenhas. Obrigada.
      Bjos 1000!

  2. juu says:

    Fala pra mim que o livro nao acaba sem um desfecho daquele jeito!! kkk
    Eu li no site issuu.com e nao tenho certeza. Cara que agonia queria saber do restoooo

    • Jaque
      Jaque says:

      Oiiii Ju!
      Sabe que agora você me pegou?! Não lembro do desfecho, mas ainda vamos saber de Trisha e Slade no livro do Valiant.
      Bjos 1000!

Deixe um Comentário